segunda, 15:21

30 ago

Nós temos os mesmos demônios. Temos a mesma intensidade, a mesma imensa carga dramática que transforma cada dorzinha em um machucado aberto, profundo, que lateja. Queria poder te largar aqui e continuar andando sem olhar pra trás, mas é certo que não consigo mais viver sem te odiar pelo menos uma vez a cada dia. Queria tirar esse nó da garganta pra gritar bem alto esse amor que já não cabe escondido.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: